Pequenos escritos

O suor escorre como lágrimas carregando a dor e a tristeza daquele que sabe que nunca mais poderá voltar.

Nunca mais terá de novo aquele céu sobre sua cabeça, nem aquele mesmo pôr do sol.

Quando tudo parece conspirar para uma insônia: pensamentos, britadeira, pernilongos, estômago e luzes.

A cidade lá fora não pára
Mas está tudo tão parado aqui…
Frio, solitário, triste.
Uma solidão quase crônica,
que não pode ser substituída pelos sons como bem tento.
Pensamentos só servem para piorar,
fantasiando coisas que não vão acontecer,
que no fundo sei que são vontades proibidas.

Anúncios

4 comentários em “Pequenos escritos

  1. Olívia, você tem uma cabecinha muito boa. Sou seu fã de carteirinha e entendo você. Pena que a gente converse menos por aquí, mas gosto muito do seu modo de pensar e de lutar contra as dificuldades. Você é um amor de pessoa.

    Gostei muito desse dessa sua reflexão (inteira):

    “A cidade lá fora não pára
    Mas está tudo tão parado aqui…

    Um beijo,
    Manoel

    Curtir

    1. Ah, Manoel, mesmo não podendo estar com muita frequência por aqui, sempre que vejo que recebi um comentário seu fico feliz, pois são sempre palavras que me deixam alegre!

      E ter esse carinho de vcs amigos leitores é mais uma coisa que me fortalece para enfrentar os momentos ruins e seguir em frente! Obrigada de coração!

      Beijo!

      Curtir

Comente!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s