Acontece agora

Acontece agora, na manhã de 27 de junho de 2015, uma manifestação na Praça 9 de Julho em Presidente Prudente. Uma manifestação que ouvi através dos meus fones de ouvido enquanto transcrevo as entrevistas da pesquisa do mestrado. A pessoa ao microfone afirma: “Esta é uma manifestação pela desmilitarização da polícia, essa é uma manifestação contra a redução da maioridade penal”. Ouço os tambores e palavras de ordem que não consigo entender bem. Quero correr pra lá. Mas Dona Maria José precisa ser ouvida também, sua história de luta pela terra e suas experiências como, agora, assentada rural, são mais importantes pra mim neste momento. Mas meu coração bate pelos que foram assassinados pela polícia, pelos 300, segundo o que dizem ao microfone lá embaixo, 300 pessoas que foram assassinadas somente nos 3 primeiros meses do ano de 2015. “A polícia militar do estado de São Paulo é uma polícia de guerra. O povo brasileiro é pacífico, não queremos guerra.”. Falo por mim que não quero. Sei que posso falar por alguns amigos também. Mas infelizmente sei que muitos querem. Muitos querem vingança acima de tudo. Pena de morte é o que? Redução da maioridade é pra quem? Quem se revolta com a reforma agrária? Quem se beneficia com uma polícia corrupta? Tudo se cruza e ao mesmo se distancia em meu pensamento. “Se eu continuar pensando e escrevendo tudo isso, não acabo a transcrição hoje.”. É, a “vida” chama para as obrigações e tantas vezes nos tira do momento de reflexão. A televisão chama e tantas vezes nos tira de uma boa leitura. A tradição chama e tantas vezes não nos permite pensar para além das regras um dia ditadas. O coração também chama… mas estamos distraídos com tantas outras coisas que não escutamos. Não escutamos o chamado mais importante.

Daí lembrei que minha banda favorita tem um álbum e uma música com esse nome.

E ela fez total sentido.

 

Anúncios

10 comentários em “Acontece agora

  1. Que coisa mais linda! E que lindo seria se todo mundo parasse um pouco as “obrigações” pra pensar nas coisas “menos urgentes”. Entendo essa vontade de largar o que se está fazendo e ir salvar o mundo que dá às vezes, entendo que os prazos muitas vezes atrapalham as nossas prioridades.
    Mas me aqueceu o coração ler isso :)

    Curtir

    1. Alguém que me entende *-*
      Hehehe!
      Que bom que tem gente que consegue enxergar tudo isso, acredito que é o primeiro passo pra começar a mudar, ainda que muita coisa ainda não possa ser feita por conta das obrigações e de outras prioridades, só o fato da gente conseguir enxergar que há muita coisa acontecendo muito além do nosso próprio umbigo, já nos transforma e nos ajuda a conseguir transformar pelo menos o que está pertinho da gente.
      Muito bom ler seu comentário :)
      Beijo!

      Curtir

Comente!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s