Ano novo, metas novas {último post de 2015}

metas não prisão

2016 chegando aí. Ano novo sempre proporciona momentos de reflexão, e muitas vezes aproveitamos a oportunidade para definir metas pro ano seguinte. Metas relacionadas ao relacionamento, à vida financeira, à saúde, entre tantas outras.

Eu quis ir um pouco no sentido contrário do momento. Muito se vê por aí sobre foco, força e fé, manter o foco, atingir a meta. Mas pouco se fala de como as coisas não são estáticas e podem mudar a qualquer momento. Se sua vida muda, porque suas metas deveriam continuar as mesmas?

O que quero dizer não é que não devemos criar metas, pelo contrário, acho elas realmente importantes para que possamos visualizar nossos objetivos e buscá-los com mais afinco. Mas é importante não fazer das metas uma prisão, não transformá-las em correntes que nos amarram e nos impedem de voar.

Além do meu momento de vida, eu recebi um e-mail que me inspirou a escrever esse post (porque nada é por acaso e as coisas acontecem com total sincronicidade). Um e-mail do projeto Moporã, do qual selecionei a seguinte frase:

Precisamos estar prontos para desistir dos nossos planejamentos quando uma boa oportunidade surge à nossa frente. A meta deve servir ao seu propósito. A meta deve te servir e não o contrário. E como a cada passo você muda, evolui, se transforma, o mesmo acontece com as suas metas.” (Larissa Mungai)

Então desejo a vocês um 2016 de metas flexíveis, de paz, de saúde, de inspiração, reflexão, muito mais amor em todos os seus sentidos, de autoconhecimento, e de trocas positivas, seja aqui na blogosfera ou no mundo real!

Feliz 2016!

Anúncios

16 comentários em “Ano novo, metas novas {último post de 2015}

  1. Que inspirador o seu texto! É preciso, sim, ter foco e disciplina, saber onde se quer chegar, mas jamais ser refém de uma meta. É ela que tem que nos sevir e não op contrário. Que assim seja! Feliz 2016!

    Curtir

  2. Bom isso Vivi! Olhos sempre bem abertos para as boas oportunidades e novos caminhos. Afinal, “todos os caminhos levam à Roma”, uns mais longos, outros mais curtos, de terra ou calçados, retos ou tortuosos, a meta deve ser a maior possível!!! Amor e Realização!!!

    Curtir

Comente!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s