EMPODERAMENTO (ou pra quê serve o Dia Internacional da Mulher)

Esse mês no grupo Discípulas de Carrie os temas foram relacionados ao Dia Internacional da Mulher, e escolhi a seguinte proposta:

Big Apple – Debate do Sutiã: O tema do empoderamento feminino tá aí pra gente discutir sobre, e aqui vamos falar disso, seja com um texto da tua autoria, ou aquele texto MARA que diz aquilo tudo o que tu pensa. A Big Apple do mês vai ser nosso momento de queimar o sutiã (ou não).

Já pensava em fazer um post mais voltado ao feminismo nesse dia, e o tema do empoderamento feminino é um dos meus tópicos preferidos, pois além de me interessar pessoalmente, é um tema que trabalho nas minhas pesquisas acadêmicas.

empoderamento

Essa palavrinha… É figura carimbada dentro das discussões sobre feminismo, mas pode ser um tanto mal interpretada (ainda mais por pessoas que tem interesse em desmerecer o movimento feminista ou as próprias feministas). Quando se fala de poder, logo vem a ideia de superioridade, “uns tem mais poder que outros”, e pode-se pensar que o feminismo tem a pretensão de fazer das mulheres as “dominadoras” da sociedade (e ainda tem essa confusão, sobre feminismo ser o contrário do machismo, e não é!). Enfim, o empoderamento tem a ver com o poder interior, com o poder de decisão sobre sua própria vida. E o feminismo tem a ver com igualdade (tendo pautadas voltadas para essa e outras questões relacionadas à mulher na sociedade).

Mas, para além de conceitos e teorias, queria falar de empoderamento na prática. Quando uma mulher se empodera em algum sentido (vejo dessa forma pois creio que o empoderamento não acontece de repente e resolve todos os problemas) ela enxerga muito além do que enxergava antes, se sente capaz de fazer aquilo que deseja, se sente livre de algo que antes lhe era imposto.

Quero muito trazer num outro momento algo mais profundo sobre a minha pesquisa de mestrado, pois as mulheres rurais que entrevistei e acompanhei têm muitas histórias bacanas relacionadas ao empoderamento. Mas por enquanto vou contar rapidinho como uma associação de mulheres pode contribuir para o empoderamento: as mulheres que tem uma renda vinda da associação, onde elas trabalham e recebem por isso, são empoderadas pois podem decidir o que fazer com esse dinheiro sem estarem sujeitas à vontade do marido. Ali elas têm poder de decisão sobre as atividades do grupo, e também sobre a aplicação do dinheiro que recebem . Enfim, não sei se deu pra entender porque na verdade tem muuuuuita coisa por trás disso, e como já é um contexto que conheço fica um pouco difícil de resumir… rsrs!

Enfim, o empoderamento pode acontecer de muitas formas e transformar vidas de muitas formas.

Empoderar-se, na minha opinião, é um processo interno, mas que pode se dar com uma boa ajudinha de quem está ao redor.

E há quem acredite que é possível empoderar o outro, e isso é algo que podemos fazer em nosso dia-a-dia. Inclusive a ONU traz princípios para empoderar mulheres –> recomendo esse texto que traz os princípios da ONU e um pouco de história!

Por fim, vou tentar responder a pergunta do título: Pra quê serve o Dia Internacional da Mulher?

Para que lembremos da luta das mulheres, aquela luta das operárias, a luta das mulheres negras ao longo de toda a história, a luta das mulheres por um lugar em espaços tradicionalmente masculinos, a luta das mulheres rurais pela terra, a luta nossa de cada dia.

Para que possamos valorizar as nossas conquistas, agradecer a todas que contribuíram para que hoje possamos estar falando do assunto abertamente, para que lembremos que estamos juntas, que temos umas às outras e que precisamos fortalecer nossos vínculos cada vez mais!

FELIZ TODO DIA PRA TODAS AS MULHERES!!!

 

banner-discc3adpulas-de-carrie

Anúncios

4 comentários em “EMPODERAMENTO (ou pra quê serve o Dia Internacional da Mulher)

  1. Minha amiga, amei o post. Fiquei looouca pra conhecer mais sobre as mulheres entrevistadas por ti, e conhecer a história delas. Olha como a existência dessa associação é importante, e o fato delas terem sua própria renda, já gera muito empoderamento. Além de de sentir com autonomia, é um valor gerado a partir de coisas realizadas por elas, do trabalho delas, e isso gera muita satisfação além daquele sentimento de se sentir útil naquele quesito. Sabe, me revolta muito ainda que as pessoas considerem machismo antônimo de feminismo e pensem que a ideia do movimento é dar superioridade pra mulher. Sinceramente, considero que pensar assim hoje, diante de tanta informação disponível, é ter por trás no mínimo um sentimento um pouco misógino. Ontem choveram comentários “é isso ai, as mulheres agora querem passar cimento e construir uma casa”. Gente, não é sobre isso. É sobre, caso ela queira passar cimento e construir o que for, não há nada que impeça dela de fazer. É sobre não deixar de fazer nada por ser mulher. Mas enfim, seguimos na luta e torcemos pra que sigamos avançando, e que os passos sejam cada vez mais largos. Graaande beijo Oli, <3

    Curtir

    1. Obrigada queridona!
      Espero realmente trazer mais coisas da pesquisa pro blog… Essas mulheres são incríveis e suas trajetórias são um belo exemplo da luta das mulheres na sociedade.
      E sobre a situação que vemos atualmente é realmente triste, muita gente que já destila ódio sem nem ao menos estudar sobre o assunto, se informar melhor. Mas é nosso dever como feministas tentar levar um pouco mais de informação para aqueles que estão mais próximos, buscar sensibilizar através dos exemplos, e não desanimar quando encontramos esses discursos rasos que estão por aí. Seguimos na luta e juntas somos mais fortes!
      Beijooo ♥

      Curtir

Comente!

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s