dica

Filmes vistos em Janeiro

Nessas férias assisti alguns filmes nos cinemas em São Paulo. Onde moro geralmente não tem muitas opções, então aproveitei a cidade grande pra me jogar nas telonas! Vou comentar um pouquinho sobre eles e deixar na frente de cada título a minha nota em estrelinhas.

Eu, Daniel Blake – ✩ ✩ ✩ ✩ ✩

O primeiro filme que assisti foi logo o mais impactante. A descrição já me chamou atenção e me preparei pra me emocionar, mas esse drama me surpreendeu e me emocionou mais do que o esperado. É humano, é real e nos faz refletir sobre muitas coisas.

La La Land – ✩ ✩ ✩ ✩

Eu sempre falei que não gostava de musical, mas depois desse filme com certeza darei mais chances para esse tipo de filme. Achei a atuação da dupla principal incrível e a abordagem da questão das artes e da vida foi bem interessante.

Passageiros – ✩ ✩ ✩

Confesso que entrei no filme correndo e nem sabia direito do que se tratava. Olhei o cartaz e achei que era mais um romance qualquer. Fiquei bem preocupada quando entendi que envolvia uma viagem interplanetária, achei que realmente não iria gostar, mas me envolvi rapidamente e até que curti.

E aí, vocês já viram algum destes filmes? O que acharam?

Beijos!

Anúncios

Tô Querendo! (ou: dicas de presente)

Fim de ano tá aí e sempre tem um amigo secreto, um presente de Natal… Então resolvi fazer uma listinha de algumas coisas que andei vendo por aí e fiquei bem afim :)

Essa sapatilha é básica e chique ao mesmo tempo, pensei que dá pra usar pra trabalhar e sair, e achei bem versátil!

Me apaixonei por esse oxford mas a tristeza é que não acho esse modelo em nenhuma loja online e nem da minha cidade :( Eu vi ele no site da Moleca, no catálogo, e eles não vendem por lá… Nunca tive um oxford e amei esse por ser o solado preto, pois nas lojas só tenho encontrado aqueles com solado branco que está na moda agora.

Esse kit de viagem eu já estou namorando faz um tempinho, pois toda vez que vou viajar acho chato levar minha embalagem grande de shampoo e condicionador. Além do mais, tem esses outro potinhos que dá pra levar outras coisinhas, e, claro, a estampa roxa me ganhou!

O Rafa ganhou/comprou os vinis Ainda Há Tempo e Convoque Seu Buda, então falta essa belezinha pra coleção ficar ainda mais maravilhosa <3

Outra coisa que já estou de olho é uma agenda pra 2017! O ano novo tá quase aí e já quero começar preparada. Essa de mandala é MUITO minha cara, mas gosto bastante de variar quando o assunto é agenda… Já tive de vários tipos e a de 2016 foi bem simples e pequena, daquelas práticas de levar na bolsa, então em 2017 pretendo arrumar uma diferente!

Espero que tenham gostado!

Beijos!

Queridinhos de 2016 – Música

Olar gentem! Tudo certo?

Fim de ano chegou e como amante das listas que sou, resolvi fazer esse post com meus sons preferidos em 2016. Pretendo fazer listas de outras coisas, mas não prometo nada… rsrsrs!

Lembrando que essa lista não é necessariamente de músicos/álbuns lançados neste ano, mas sim daqueles que mais ouvi ou que mais me marcaram nesse ano lindo. E também quero dizer que não está em ordem de preferência, a ordem foi só conforme fui lembrando mesmo! Hahaha

Vamos lá:

Liniker (& Os Caramelows)

Essa lindeza apareceu na minha vida ano passado com a música mais grude: Zero. E permaneceu porque faz um som maravilhoso, e por ser uma pessoa lacradora destruidora de padrões de gênero!

Braza

Na verdade não lembro direito como descobri o Braza, mas só depois de já estar curtindo fiquei sabendo que é uma banda composta por integrantes do Forfun que já era uma banda que eu curto há um tempo. Esse é o tipo de som que faz a gente pensar, refletir sobre coisas muito além daquilo que vemos no cotidiano.

Nomade Orquestra

Indicação da Gringa (sempre manda bem nas dicas musicais!), ouvi muito pra preparar aulas, corrigir provas… Instrumental é muito bom pra atividades intelectuais, acho que porque não interfere nos pensamentos de uma forma ruim :)

Tássia Reis

Essa também foi recomendação da Gringa e pra ajudar tive o prazer de ver essa moça divar numa participação do show d’As Bahias e a Cozinha Mineira (gente, elas são incríveis, não estão na lista porque não escuto muito, mas recomendo que conheçam!). Super delicinha esse som!

Black Alien

Tive que deixar os dois álbuns porque ouvi muito os dois! Depois que o rap me conquistou sempre tem um som desse tipo nas minhas playlists, e é um dos sons que mais me faz pensar nas coisas. O Black Alien fala de questões sociais a espirituais, e tudo isso tem feito muito mais sentido pra mim ultimamente.

E vocês, o que ouviram bastante esse ano?

Aceito recomendações :D

Beijos!

Arroz de forno

Oi oi oi!

Esses dias tinha uma sobra de arroz aqui em casa e resolvi procurar uma receita pra aproveitá-lo. Como sempre vi um monte de receitas e acabei adaptando e criando a minha com o que eu tinha em casa, e eis o resultado!

Arroz de forno

  • 4 xíc. (chá) de arroz cozido
  • 3  xíc. (chá) de mussarela ralada
  • 4 fatias de mortadela picada
  • 1/2 xíc. (chá) de ervilha congeladas
  • 2 ovos
  • 1 xíc. (chá) de leite
  • Meio copo de requeijão
  • Queijo parmesão ralado à gosto
  • Sal à gosto

Num recipiente misture o arroz, a mussarela, a mortadela (que pode ser substituída por presunto, peito de peru, o que você preferir) e as ervilhas (que também podem ser substituídas por milho, palmito, etc.).

Em outro recipiente misture os ovos, o leite, o requeijão e o sal e misture bem até ficar homogêneo.

Unte um pirex com manteiga e coloque a mistura de arroz, depois cubra com a mistura de ovo e polvilhe queijo parmesão ralado.

É só levar ao forno até que esteja dourado (deixei cerca de 30 minutos).

Prontinho!

20160719_131200

E aí, o que acharam? Quais ingredientes vocês colocariam no seu arroz de forno?

Beijos!

DICA: Passeios em São Paulo #2

Continuando o post anterior…

Gente, esse é o segundo post de dicas de passeios em São Paulo, o primeiro foi esse aqui, e estou contando um pouco mais sobre a minha viagem e deixando algumas sugestões :)

Quinto dia (quarta)

Na quarta já me programei pra acordar bem cedo e ir até a Praça Roosevelt para uma prática de Tai Chi Pai Lin, com a querida Lenny Blue. Ela escreve uma coluna sobre o tema no jornal Centro em Foco e aqui você pode acessar a última coluna dela e checar os horários das práticas! Foi muito bom e me deu energia pra passear o dia todo :)

Depois foi passeio pelo centro, almoço no Shopping Light e visita ao Edifício Martinelli!

De cima do prédio é possível apreciar uma bela vista de SP, e o que achei mais bacana é que não tem limite de tempo para ficar no terraço e é possível circular livremente. Além disso, o espaço é amplo e ajuda para tirar boas fotos!

pixlr_20160629174429315

Visita ao Edifício Martinelli

De lá também é possível ver o famoso Banespão, com a bandeira do Estado de São Paulo no topo, que é um marco do centro da cidade.

*Quinta-feira pula porque fui para Araraquara apresentar trabalho num evento!

Sexto dia (sexta)

Na sexta eu não tava muito legal, o tempo seco acabou comigo, mas não podia deixar de ver algumas amigas especiais! O almoço foi com a Penha no restaurante Nutrisom (conheço bem o do Centro, mas descobri que tem outras unidades!), um vegetariano super delicinha com diversidade pra comer à vontade!

À noite fui pra Rua Augusta encontrar a Bianca e acabamos sentando num barzinho pra tomar uma cerveja e comer uma batata frita. Não vou lembrar qual barzinho foi, mas tenho certeza que não vão faltar opções se você resolver fazer o seu rolê pela Augusta!

Sétimo dia (sábado)

Esse foi um dia super especial! Fiz uma oficina de Iniciação à Arquitetura do Papel, na Universidade do Papel, espaço do artista Enrique Rodríguez.

20160702_100238

Mesa pronta pra começar a oficina!

O galpão que abriga a Universidade do Papel é um espaço lindo, cheio das obras do Enrique e equipado para oferecer as oficinas com conforto e todos os materiais necessários.

Sobre as obras em papel nem sei o que dizer, como definir… Talvez uma boa palavra seja “magnífico”. A técnica é única, não é fácil, mas também não é super difícil. Bem, eu consegui, e olhem só o resultado:

Já estou providenciando uma moldura digna, depois mostro pra vocês :)

Oitavo dia (domingo)

Domingo pede almoço na Liberdade! No domingo tem barraquinhas de comida na rua e também diversas opções de restaurantes. O meu queridinho é o Nandemoya, opção com self-service variado e salão amplo apesar da entrada ser bem escondida… rsrs! Gosto bastante por ter peixe cru no buffet por quilo, o que nem sempre encontramos em outros restaurantes.

Resolvi voltar a pé, passeando pelo centro e vi uma São Paulo bem diferente: tranquila e vazia. Marcada pela correria e trânsito frenético, a cidade no domingo estava agradável e adorei passear tranquilamente tirando algumas fotos.

IMG_20160703_181800

Vendo a cidade <3

IMG_20160704_212029

Pelas calçadas do Centro

E aí, qual passeio vocês mais curtiram? Me contem nos comentários!

Quer mais dicas de passeios e atividades pra fazer em São Paulo?

Olha só essa matéria do BuzzFeed:

150 coisas para fazer em São Paulo pelo menos uma vez na vida

Fiz as contas aqui e fiz cerca de 30 coisas dessa lista… ainda tenho muito para descobrir! E você?

Beijos!