5 filmes que assisti nos cinemas em Outubro

Sim, nem é fim do mês e fui aos cinemas ver 5 filmes! Mas vamos contextualizar: viajei pra São Paulo no feriadão e como na minha cidade os filmes são bem restritos, sempre que vou pra capital tento aproveitar ao máximo!

A boa notícia foi que em dois desses filmes paguei apenas R$2,00 no ingresso! Foram eles: Uma mulher fantástica e As duas Irenes. Ambos assistidos no Cine Olido, sala de cinema localizada na Galeria Olido, no centro de SP. Esses filmes faziam parte do Circuito SPcine, um projeto com intuito de democratizar o acesso ao cinema (muito válido inclusive, pois em SP os ingressos são bem caros em salas comuns, como aquelas de shoppings!).

Vamos aos comentários sobre os filmes?! Não vou contar a história e do que tratam, mas deixo o trailer pra contextualizar. A ideia é comentar minhas percepções pessoais sobre as obras, e quem sabe incentivar aqueles que ainda não assistiram!

 

O melhor professor da minha vida

Acho que foi um dos meus preferidos dessa temporada, não só por me identificar diretamente – por ser também professora e enfrentar a necessidade latente de encontrar formas inovadoras de ensino para transpor a forma tradicional que já não funciona bem – mas também pela história, pelos personagens e pela mensagem que considero muito relevante. Pra mim, reforçou a questão da existência das desigualdades sociais e a forma como isso prejudica as novas gerações, mantendo o abismo entre as classes sociais. Por outro lado, também mostrou algum otimismo ao vermos através do exemplo que uma mudança é possível, difícil, mas possível.

Uma mulher fantástica

Importantíssimo para visualizarmos a posição de uma pessoa trans na sociedade atualmente. A invisibilidade, o preconceito, a violência e, o que mais me chamou atenção, a forma como não se consegue ver essas pessoas como iguais. Algumas cenas que acredito terem pretensão de apresentar uma simbologia acabam ficando um pouco confusas ou forçadas, mas no geral achei um filme interessante, não apenas pela questão da transexualidade, mas pela história em si.

As duas Irenes

Um filme Brasileiro com B maiúsculo. Despertou memórias, reconhecimentos, nostalgias. Não só pela idade e fase das meninas, pelas quais todos passamos, mas pela fotografia e cenografia que me levaram a retomar as férias na fazenda com móveis antigos, a sensação de liberdade de morar em cidade pequena. A questão do patriarcado aparece sutilmente, mas de forma notável. Trata de questões familiares complexas com uma delicadeza interessante.

A menina índigo

Confesso que no início tudo indicava que seria um filme “bobinho”, um filme que teria um grande potencial, mas uma abordagem fraca demais. Mas acabou me surpreendendo positivamente, principalmente quando entendi que o tema é muito novo para a maioria das pessoas, e uma abordagem mais complexa iria atrapalhar. Assim, acho que o filme cumpre seu papel ao trazer o assunto à tona, ao nos fazer pensar sobre as mudanças que estamos enfrentando no mundo e sobre como podemos lidar com tudo isso.

Como nossos pais

Um drama reflexivo e super atual. Feminismo, monogamia, relações familiares, educação, liberdade, desejos: tudo isso aparece na história. Acho que no fim, pra mim, ficou uma mensagem de que, apesar do “ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais”, podemos romper o ciclo. Podemos identificar os erros e tentar não repeti-los, assim como aprendemos a copiar os acertos. Na verdade, entendo que importante é saber trilhar nosso próprio caminho, sem se prender aos padrões, sejam familiares ou sociais. Quando o filme desperta essas reflexões dá pra dizer que é bom, certo?

E aí, gostaram? Quem já viu algum desses filmes? Adoraria ver nos comentários as percepções de vocês sobre eles! E pra quem não assistiu, me conta se ficou afim de ver algum!

Beijos!

 

Anúncios

Filmes vistos em Janeiro

Nessas férias assisti alguns filmes nos cinemas em São Paulo. Onde moro geralmente não tem muitas opções, então aproveitei a cidade grande pra me jogar nas telonas! Vou comentar um pouquinho sobre eles e deixar na frente de cada título a minha nota em estrelinhas.

Eu, Daniel Blake – ✩ ✩ ✩ ✩ ✩

O primeiro filme que assisti foi logo o mais impactante. A descrição já me chamou atenção e me preparei pra me emocionar, mas esse drama me surpreendeu e me emocionou mais do que o esperado. É humano, é real e nos faz refletir sobre muitas coisas.

La La Land – ✩ ✩ ✩ ✩

Eu sempre falei que não gostava de musical, mas depois desse filme com certeza darei mais chances para esse tipo de filme. Achei a atuação da dupla principal incrível e a abordagem da questão das artes e da vida foi bem interessante.

Passageiros – ✩ ✩ ✩

Confesso que entrei no filme correndo e nem sabia direito do que se tratava. Olhei o cartaz e achei que era mais um romance qualquer. Fiquei bem preocupada quando entendi que envolvia uma viagem interplanetária, achei que realmente não iria gostar, mas me envolvi rapidamente e até que curti.

E aí, vocês já viram algum destes filmes? O que acharam?

Beijos!

A culpa é da Kat: Filmow

Lembrei de quando fiz esse post com o título “A culpa é da Ana” e achei que combina muito com o post de hoje por estar relacionado a filmes!!!

A culpa é da Kat, do blog Eu Suspiro, total! Ela me apresentou o Filmow, essa rede social de filmes, séries e afins que me deixou super viciada!

filmow

No Filmow você cria um perfil e pode se relacionar com outras pessoas e dar opiniões e notas sobre filmes e séries, bem como marcar os que você já assistiu, quer assistir, não quer assistir e seus favoritos. Também dá pra criar listas (nos modos público, somente amigos ou privado) com filmes por temática ou algo do tipo.

Eu já estou aproveitando esse recurso para organizar os filmes que me indicaram: tenho uma lista de filmes relacionados à gênero e sexualidade, recomendados numa disciplina que faço no Mestrado em Antropologia e uma outra de indicações da Kat! Por enquanto elas estão em modo privado, mas se de repente vocês tiverem interesse, posso liberar :)

Além de filmes e séries, tem também curtas, documentários e programas de TV. É beeeem variado, tudo que pesquisei consegui encontrar!

É uma ótima também pra dar aquela fuçada quando estamos sem saber o que assistir ;)

Quem também faz parte dessa rede, pode me adicionar >> meu perfil

E fiquem à vontade para me recomendar filmes e séries, que é sempre bom!

Beijos!

O que fazer nas férias?

O que fazer nas férias??? (que agora foram prolongadas para muita gente para evitar a expansão da gripe “suína”).

 Eis a questão!

Tenho algumas dicas, de coisas que fiz ou gostaria de fazer ^^ :

  1. Cuide de sí mesmo: reserve um tempo pra cuidar de vc, do seu corpo. Veja qual é a maneira que mais lhe agrada para fazer isso. Tem quem goste de exercício físico (não é o meu caso!), tem quem prefira uma sessão de beleza com muitos cremes. Eu ainda não coloquei essa parte em prática, mas quero fazer um bom alongamento e uns exercícios no chão, e quem sabe uma auto-massagem!
  2. Trabalho manual (com agulhas): o friozinho que tem feito é um aliado para trabalharmos com lã, eu redescobri o tear e fiz dois cachecóis. Pra quem leva mais jeito tem também o tricô e crochê.
  3. Desenhar/pintar: se você (assim como eu) não se dá bem na parte de desenhar, pinte. Pegue um desenho pronto e brinque de colorir, pinte coisas abstratas se não estiver afim de detalhes. Nesta parte não fiz muita coisa, apenas pintei uma peça de madeira.
  4. Ouça música: sabe aquele cantor ou banda que vc gosta mas não toca no rádio?! Pegue seu cd, ou mp3, mp4, mpseiláoque, ou disco de vinil (para os poucos que ainda possuem) e escute aquilo que te agrada. Quem não gosta?!
  5. Assista filmes: tem gosto pra tudo. E tem gente que se engana, pois muitas vezes julgamos mal um filme pelo que ouvimos falar, ou pela capa, e no fim gostamos dele! Já vi vários nessas férias, dos mais diversos tipos, e gostei da maioria.
  6. Customize: isso pode ser feito das mais diversas maneiras! Eu peguei revistas e recortei coisas que me agradavam pra fazer uma colagem numa capa de caderno. Assim você pode tranformar uma coisa comum em algo que tenha a sua cara!
  7. Tire fotos: essa é uma coisa que gosto muito! Registrar as coisas, as paisagens, os momentos, ou até mesmo fazer poses diferentes… e se a foto não ficou tão boa quanto vc gostaria, perca algum tempo editando, brinque com as imagens, pode ser que acabe encontrando um jeito de deixá-la como vc queria!
  8. Fique com quem vc ama: nada melhor do que aproveitar o tempo para ficar com a família, os amigos, mesmo que seja apenas para curtir a presença dessas pessoas e conversar um pouco.

O mais importante é fazer o que vc gosta! Divirta-se! E aproveite os momentos com consciência ;D