Vamos Falar Sobre: Justiça

Falar de JUSTIÇA é muito complicado. Especialmente se considerarmos que é um conceito que pode divergir de pessoa pra pessoa, afinal pode ser subjetivo, ainda que muitos concordem com seu significado em certos casos. Mas sim, cada caso é um caso, e nesses tantos a ideia/conceito pode se orientar por pontos de vista divergentes.

Vale lembrar que o intuito dessa categoria não é trazer definições científicas/teóricas sobre os temas, mas sim abrir um espaço pra que eu e vocês (através dos comentários) possamos dizer o que pensamos dos assuntos abordados.

Nesse post em especial, quero falar sobre o que penso de justiça principalmente em relação aos últimos acontecimentos de manifestações pelo Brasil, conforme disse que iria fazer no último post.

Justiça, ao meu ver, é ter os direitos garantidos. A constituição “diz” que diversos direitos devem ser assegurados, mas muitos deles não são.

E quando se fala em algo PÚBLICO? Público deveria ser do povo, para o povo, para TODOS. Mas por fim, como no transporte “público”, algumas pessoas não tem acesso, pois há um preço à pagar. Um preço que sobe, sem que suba a qualidade do serviço. Mas tá, todo mundo tem acesso à escola e hospitais… que bom, né! NÃO, não está bom! Muitos hospitais em situação precária, e o ensino então… professores sem reconhecimento, passando por situações de violência dentro da sala de aula, entre tantas outras coisas.

E pra quem ainda não “caiu na real“, nós pagamos IMPOSTOS muito altos, que deveriam garantir esses serviços “públicos” a todos e com qualidade. No fim das contas, é sobre INJUSTIÇA.

Não me parece justa a situação em que a maior parte da população brasileira se encontra hoje. E não, não tô falando de mim, eu tô muuuuito bem perto de muita gente! Eu tenho acesso à internet, à informação, à educação pública (porque tive educação privada que me proporcionou isso!), à plano de saúde… Sou atingida pelos problemas de transporte público poucas vezes por semana… Mas penso nas milhares de pessoas que pegam ônibus, metrô e trem lotados todo santo dia pra ir trabalhar, pra ganhar um salário mínimo (mínimo de pequeno mesmo!), depender do SUS e só ter acesso à informação através da TV, que, como sabemos, algumas vezes manipula as informações.

Então, o que posso dizer que tenho visto no Brasil, é uma imensa injustiça, uma desigualdade que permite aos governantes certos luxos, enquanto um trabalhador tem que “se virar” com um salário mínimo. E isso é realmente triste!

Fica portanto a proposta de reflexão, já que estamos num momento de “acordar” para a realidade do país e lutar por melhorias!

Anúncios

Da janela eu vejo…

… o povo lutar por mudanças!

Quem acompanha o blog sabe que a minha janela é muito especial.

E hoje ela estava mais agitada do que o normal, com os manifestantes do Protesto contra o aumento da tarifa do transporte público.

Aqui em São Paulo ocorreu hoje o Sexto Ato. Filmei a passagem do pessoal por aqui:

Fiquei realmente com muita vontade de trocar o #vemprajanela pelo #vemprarua, mas um certo egoísmo individualista me impediu. Sim, confesso, coloquei meus problemas pessoais em primeiro plano, e sinto muito por isso. Apesar disso, tentei colaborar de algumas outras formas, como a adesão ao #vemprajanela e à #whitemonday ou #segundafeirabranca.

Minha janela (:
Minha janela (:
O que eu tinha de branco no armário... rs!
O que eu tinha de branco no armário… rs!

Espero que todos se mobilizem, da forma que podem, ou que se sentem a vontade. É uma movimentação que tem início com o foco no aumento das passagens, mas que desperta em nós a vontade de mudar tantas coisas no país. E temos visto nossa força: a polícia mudou de postura, a mídia “mudou de postura” (foi um começo, né), o governo vai ter que se render! Se render ao que clamamos, então vamos clamar por JUSTIÇA!

Acho que vem em breve um “Vamos Falar Sobre…” Justiça! Pra falar o que penso que signifique essa palavra tão forte e representativa. Então, AGUARDEM!!! ;)