Euxperimento – 7 dias sem sutiã

Definido como “Projeto de iniciativas para o despertar de uma nova consciência através do questionamento de tradicionais costumes, por vezes maquiados numa moderna aceitação do que é diferente e nós respeitamos porque está lá longe…”, o Euxperimento propõe experimentos semanais, geralmente com temas relativos à questões polêmicas, como homens usando saias, ou questões que nos fazem refletir, como dar visibilidade para pessoas que muitas vezes “passam batidas” no nosso cotidiano.

Eis que a proposta dessa semana era #7diassemsutiã e achei que era algo que eu poderia tentar!

Coloquei na cabeça que não teria obrigação de fazer os 7 dias, mas gostaria de fazer mais do que um dia. Acabei fazendo por 5 dias, mas escrevi comentários apenas sobre os primeiros 3, talvez porque a coisa até se tornou mais natural.

A página pediu que os participantes compartilhassem sua experiência, então vocês podem ver meus depoimentos  também no Facebook ou no Instagram do Euxperimento. Lá também tem várias reportagens sobre o tema e depoimentos de diversas pessoas que realizaram o desafio da semana.

Não usar sutiã tem sido uma experiência super interessante, pois por mais bobo que possa parecer, me incentivou a fazer várias reflexões, e notar várias coisas que muitas vezes são bem sutis e acabam nem sendo percebidas.

2015-11-09 08.01.21

Quando resolvi que ia participar do Euxperimento dessa semana logo me peguei pensando em quais roupas eu poderia usar sem sutiã e sem ficar com os mamilos aparentes. Olha como as coisas são. Ainda não consegui me desprender desse pensamento, por enquanto tenho escolhido roupas que marquem menos, mas creio que só de perceber isso já foi um avanço. Ok.

Primeiro dia: descobri que um vestido que eu sempre usava com sutiã poderia tranquilamente ser usado sem sutiã. Vitória. Coloquei e fui fazer as coisas normais do meu dia, mas não foi um dia normal. Me senti livre e ótima e em muitos momentos comentei com o meu namorado sobre como estava sendo maravilhoso não ter nada me apertando e nem aquela sensação ruim de quando transpiramos e o sutiã fica molhado. No fim do dia acabou acontecendo uma coisa muito linda: meu namorado falou “nossa achei lindo esse negócio de vc não usar sutiã” eu logo perguntei se era no sentido estético (achando que ele tinha achado bonito visualmente mesmo), mas ele respondeu “não, no sentido simbólico mesmo”. Foi bem bacana!

2015-11-10 08.33.47

Segundo dia: fiquei pensando em como muitas vezes a gente se preocupa com o que as pessoas vão achar. Será que vão reparar que estou sem sutiã? Será que meus mamilos vão ficar aparecendo? Mas na verdade a impressão que eu tive é de que na verdade pouca (ou nenhuma) gente ficar reparando. A partir dessa reflexão, lembrei de outra questão que é um tabu: pelos femininos. Pensei em como muitas vezes eu me preocupava em estar sempre depilada por causa dos outros, e como agora é bem melhor já que me depilo quando EU me sinto incomodada com os pelos. E acho que com a questão do sutiã pode ser da mesma forma: pensar em como nós nos sentimos em relação a isso e pautar as escolhas nisso, e não em como a sociedade/alguém diz que é certo ou melhor.

2015-11-11 17.57.01

Terceiro dia: Mais uma vez aquela preocupação de escolher uma roupa que deixasse a ausência do sutiã pouco perceptível. Mas acabei comentando com uma pessoa próxima sobre não estar usando sutiã esta semana e a primeira coisa que ouvi foi que meus peitos iam cair. Logo falei em tom de brincadeira “Mas claro que vai cair! A gravidade tá aí né…” mas fiquei pensando nisso, se seria mito ou verdade. Daí vi a reportagem postada (leia aqui) sobre uma pesquisa com relação a isso e fiquei propensa a achar que é mito. Mas também não me importei muito em saber a “verdade absoluta” sobre a questão, porque resolvi que vou usar sutiã quando eu quiser e deixar de usar quando eu quiser, tentando não me prender a essas outras questões.

Bem, recomendo que acompanhem o Euxperimento para quem sabe participar de outras proposta ou pelo menos acompanhar e ter a possibilidade de desconstruir alguns paradigmas!

Além da própria questão tratada nessa semana, esse desafio me fez pensar na possibilidade de tentar novos desafios. Quem sabe eu opte por algum nos próximos dias e apareça por aqui com novidades!

Espero que tenham gostado :)

Beijos!

 

Anúncios

Dicas: Colorir e Criar Mandalas

Última mandala que colori – Do livro ‘Mandalas Fantásticas’

Olá pessoal!

Nesse post em que compartilhei algumas mandalas que colori recebi um comentário perguntando sobre sites para colorir ou criar mandalas, então resolvi compartilhar umas coisinhas pra quem tiver interesse!

Dei uma olhada pelo blog e encontrei alguns posts onde recomendei sites ou apps bem bacanas (links no nome!).

Color Mandala

Kaleidoo

InspirARTion

Silk

COLOURlovers

Nos posts tem mais detalhes sobre cada um deles… Alguns são para colorir, outros pra criar… Alguns são só de mandalas e outros permitem muito mais! Assim, acho que temos opções variadas pra gostos variados :)

Maaaaas… temos um plus hoje!

Eu certamente precisarei de outro post pra falar mais sobre o Moporã, projeto incrível de um casal super bacana. Mas hoje quero compartilhar uma parte desse projeto que é um e-book de mandalas para colorir!

Para ter acesso ao e-book entre aqui e inscreva seu e-mail. E pra conhecer melhor, dê um olhada na página deles no Facebook!

Espero mesmo que esse post inspire vocês a se jogarem no mundo das mandalas e desfrutar de tudo de bom que ele pode proporcionar!

Também quero propor uma coisa: quero conhecer e compartilhar as mandalas de vocês!

Para isso, é só colorir ou criar a sua mandala e enviar pra mim através de mensagem (mais conhecida como inbox) na página do Eis a Questão no Facebook! Aproveite e curta a fan page pra não perder nenhuma postagem :)

Beijos!

Nova categoria: Mensagens do Bem

Mensagens do Bem

Olá pessoal, tudo bem?

Já tem algum tempo que tive uma ideia de colocar no “papel” (na verdade no computador) algumas frases que pude definir como “do bem”. São mensagens que me foram passadas de alguma forma, que ouvi em palestras, que vi em alguma página do Facebook, que simplesmente surgiram na minha cabeça, enfim, coisas que acredito que possam ajudar as pessoas a se voltar para o que há de bom, para a prática do bem e do amor, para a busca do que há de melhor na vida (um caminho que venho trilhando e me surpreendendo positivamente *-*).

É bom esclarecer que apesar de me inspirar em coisas que vi por aí, nada será copiado. A ideia é realmente produzir algo… Não me agrada essa coisa de cópia. Gosto de pensar, exercitar a criatividade, e, quando me vejo completamente representada por algo que outro disse, replico com os devidos créditos sem nenhum problema, pois acho merecido!

Pensei um pouco se isso seria um projeto separado, com uma página própria no Facebook ou algo do tipo. Mas acabei optando por inserir essa ideia aqui no blog mesmo, afinal esse é meu espaço e aqui já conto com pessoas queridas que com certeza poderão aproveitar essas mensagens e compartilhá-las para outros quando acharem válido. A princípio (porque sei que posso acabar mudando a qualquer momento) penso em colocar os “cartazes” aqui e também na página do blog no Facebook, sendo que lá será apresentado só o cartaz e aqui pretendo falar um pouco sobre a ideia que apresentar nele, bem como abrir espaço para que vocês queridos amigos-leitores se expressem também.

A ideia é inspirar, transmitir algo de bom, trocar, compartilhar.

Espero que seja positivo para todos nós :)

Beijos!